[Resenha]: Perdido em Marte - Andy Weir

01 dezembro 2015

Sinopse: Há seis dias, o astronauta Mark Watney se tornou a décima sétima pessoa a pisar em Marte. E, provavelmente, será a primeira a morrer no planeta vermelho. Depois de uma forte tempestade de areia, a missão Ares 3 é abortada e a tripulação vai embora, certa de que Mark morreu em um terrível acidente. Ao despertar, ele se vê completamente sozinho, ferido e sem ter como avisar às pessoas na Terra que está vivo. E, mesmo que conseguisse se comunicar, seus mantimentos terminariam anos antes da chegada de um possível resgate. Ainda assim, Mark não está disposto a desistir. Munido de nada além de curiosidade e de suas habilidades de engenheiro e botânico e um senso de humor inabalável , ele embarca numa luta obstinada pela sobrevivência. Para isso, será o primeiro homem a plantar batatas em Marte e, usando uma genial mistura de cálculos e fita adesiva, vai elaborar um plano para entrar em contato com a Nasa e, quem sabe, sair vivo de lá. Com um forte embasamento científico real e moderno, Perdido em Marte é um suspense memorável e divertido, impulsionado por uma trama que não para de surpreender o leitor.



Estou ferrado. Essa é a minha opinião abalizada. Ferrado. (...) Que fique registrado: não morri em Sol 6.

Oi blogosfera! Hoje eu vim falar do melhor livro que eu li em 2015! Amei demais Perdido em Marte, então pode se preparar que vai ter um mooonte de quotes aqui. Sim, mais que o normal hehe.

Mark Watney é um dos seis membros da missão Ares 3 de Marte. No sexto dia de uma missão que deveria durar 31 dias, uma tempestade de areia atinge a área em que eles estão instalados. Os ventos estavam ultrapassando o limite de velocidade para abortar a missão, pois se a tempestade derrubasse o veículo espacial que iria levá-los até a nave que fica no espaço, todos ficariam isolados em Marte. Depois de uma ordem da NASA, todos colocaram os seus trajes espaciais, saíram do Hab (a residência espacial) e foram rumo ao veículo.

Foi uma sequência ridícula de acontecimentos que quase me fez morrer, e uma sequência ainda mais ridícula que me fez sobreviver.

No meio da tempestade, em meio à todos os riscos e dificuldades, todos conseguem chegar ao veículo, exceto Mark. Ele é atingido por uma antena parabólica que rasga o traje dele, ninguém consegue fazer contato com ele, ele não responde e todos acham que ele está morto. A comandante da missão ainda o procura até o último minuto, mas acaba tomando a difícil decisão de partir com todos e deixar o corpo de Mark para trás.

Oxigênio demais: uma morte irônica para alguém com um traje espacial furado.


Vários alarmes começam a disparar no terno espacial de Mark e quando ele finalmente acorda, ele se dá conta de que está sozinho em Marte. Ele não tem nenhuma forma de sinalizar para a NASA que ele está vivo no momento e mesmo que ele consiga, a comida que ele tem provavelmente acabaria antes que qualquer tipo de resgate pudesse ser feito, afinal Marte não é ali na esquina né. Só que a falta de comida está longe de ser o único problema de Mark, qualquer equipamento pode quebrar e o expor a atmosfera fatal de Marte, e agora José?

Vou brincar com alta voltagem amanhã. Não consigo imaginar nada dando errado com isso! (...) Consegui não me matar hoje.

Mark Watney é botânico e engenheiro mecânico (igual eu *-* só engª mecânica tá gente, uma faculdade já é difícil o suficiente haha), então ele tem habilidades para talvez se manter vivo em Marte, conseguir arranjar um jeito de se alimentar, fazer a manutenção dos equipamentos e quem sabe dar um jeito de entrar em contato com a Terra.

É óbvio que só conhecimento técnico não vai manter o Mark são e equilibrado mentalmente, ele tem um senso de humor ótimo e é uma daquelas pessoas não desiste facilmente e não aceita os fatos antes de ter certeza que não tem mais nada que ele possa fazer pra mudar aquela situação. Ele passa por vários momentos de desespero e vulnerabilidade, e é isso que faz com que ele seja aquele protagonista que você torce junto e comemora cada uma das pequenas conquistas na sua determinação para se manter vivo.

Fiquei muito entediado, então decidi escolher uma música tema! (...) Havia vários candidatos ótimos: "Life on Mars?", de David Bowie; "Rocket Man", de Elton John; "Alone Again (Naturalmente)", de Gilbert O'Sullivan. Mas escolhi "Stayin' Alive", dos Bee Gees.

Toda vez que o Mark começa a acreditar que tudo pode dar certo, Marte tem uma pegadinha guardada pra ele, você não relaxa nunquinha. O livro é narrado pelo Mark, pelo povo da NASA que tá aqui na Terra e pela tripulação que está voltando. O livro é bastante fundamentado na ciência e na física, com algumas exceções que precisaram ser feita pra se encaixar na trama, claro. Você acompanha as teorias e cálculos de Mark e se surpreende com a inteligência da narrativa que prende o leitor até o final.

O autor nos faz sentir tudo o que o Mark sente, principalmente a sensação de isolamento, e é feito de forma muito sutil, você não se dá conta até o momento em que algo ruim acontece. Perdido em Marte é um thriller maravilhoso que eu madruguei lendo, um livro cativante, eu mal podia esperar pra saber o que ia acontecer em seguida, eu queria chegar logo até o final, mas eu também não queria que acabasse, dá pra entender? haha.

Segundo os meus cálculos, estou a 100 quilômetros da Pathfinder. Tecnicamente, trata-se da "Estação Memorial Carl Sagan". Mas, com todo o respeito a Carl, posso chamá-la como eu quiser. Sou o rei de marte.

Livro super recomendado pra você que gosta de ficção científica, uma boa aventura, pra você que viu o filme e quer mais detalhes, você que quer dar uma pausa dos seus romances tipo eu, enfim! TODO MUNDO! Lembrando que o filme Perdido em Marte, protagonizado pelo Matt Damon e Jessica Chastain, foi lançado aqui no Brasil em outubro, eu já assisti e fiz resenha que vai sair em breve. E você? Já leu o livro? Ficou curioso? Me conta aqui em baixo :) Beijos!


Se eu voltar à Terra, vou ficar famoso, certo? Um astronauta destemido que venceu todas as adversidades, não é? Aposto que as mulheres gostam disso. Mais uma motivação para permanecer vivo.


Perdido em Marte
Título Original: The Martian
Autor: Andy Weir
Ano: 2015
Páginas: 336
Idioma: Português 
Editora: Arqueiro

5 comentários:

  1. Oie Fernanda
    Quando o livro saiu não me interessei muito por ele, mas quando vi um rapaz falando sobre ele no encontro da editora, meu interesse surgiu. Eu jurava que era um livro baseado em fatos reais hsuahushuahsu Quero muito assistir ao filme depois de ler o livro.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  2. Olá :)
    Ainda não assisti o filme justamente porque não li o livro!
    Confesso que não sou tão ligada em ficção científica, mas com certeza vou ler o livro!
    Sua resenha está muito sucinta!
    Adorei conhecer seu blog!
    Beijão,

    http://livrosentretenimento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oiii Feeh =DD
    Nossa eu sou doida pra ler este livro desde que assisti o filme, mas eu admito que não gostei dessa capa, acho mais bonita a original msm xD
    E sobre a historia nossa se durante o filme já foi agoniante, imagino no livro que deve ter mto mais coisa né??
    Adooorei!
    BJoos <33
    http://chacombolacha.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi amiga,
    Esse livro é fantástico, perfeito. Não me canso de indicá-lo hahaha.
    Você se viraria muito bem por lá tb hein, sra. engenheira mecânica rsrs. :D
    Amei a resenha.
    bjs

    http://www.entrepaginasesonhos.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Fê!
    Eu quero super ler esse livro! Eu tenho que ler um livro sobre Uma Aventura fora da Terra, por causa do desafio que estou participando e acho que escolherei esse aqui! Fiquei super curiosa desde que lançou o filme, que ainda não assisti, por sinal!
    Adorei a resenha!

    Beijos!

    http://tordodemorango.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita! Eu respondo por aqui mesmo ou pode deixar o link do seu blog que eu visito você :) Espero que você volte logo! Nanda ;)