Autor Parceiro: Brendali Sorgon Bego

15 janeiro 2015


Oi gente! Fazia tempo que eu não recebia nenhum e-mail de autores a respeito de parceria, então quando recebi o e-mail da Brendali, fiquei super feliz, ela é super simpática e muito nova! Fiquei curiosa sobre ela ser uma autora já tão cedo e pedi pra fazer uma entrevista com ela e ela topou! Vem conhecer a nova parceira aqui do TOD ;)


Brendali Sorgon Bego tem 17 anos, mora com os pais e acabou de terminar o ensino médio e um curso técnico em química. Sonha em se graduar na área de biológicas, mas acima de tudo é apaixonada por romances. Começou, há uns 5 anos, escrevendo continuações para os livros que mais gostava e logo se apaixonou pela escrita, hoje seu principal projeto é seu livro que está sendo escrito há mais de um ano, e já intitulado como como Rosa Vermelha, que promete abalar os coraçõezinhos de todos os leitores que esperarem por ele.

Agora a entrevista ;)

Você tem 17 anos! Super jovem! :D Você pode nos contar um pouco sobre você e o que te levou a escrever? O que a sua família pensa sobre você ser uma escritora?

Sim, 17! Bem, eu sempre amei ler, mas odiava quando os meus livros preferidos acabavam, as vezes eu ficava dias tentando imaginar o que aconteceria depois daquele final até que um dia resolvi escrever a continuação e nunca mais parei, fiz isso com vários livros até começar a tentar desenvolver histórias próprias. Minha família tem muito orgulho, vivem falando pra todo mundo da filha/neta/sobrinha escritora e eu adoro isso (risos).

Da onde surgiu a idéia/inspiração para escrever o livro Rosa Vermelha?

Enquanto eu escrevia minhas fanfics eu pensava em fazer algo próprio, como disse acima, mas foi só quando cheguei naquele momento de entrar no ensino médio que acabei tendo a inspiração, sabe como é, nova escola, expectativas... Quem não sonha em ser a protagonista de um romance na época do colegial? E assim nasceu o Rosa Vermelha, das expectativas (não cumpridas) de uma adolescente. Mas isso só no começo porque Deus me livre passar por tudo o que a Bianca enfrenta no livro (risos).

Você tem uma personagem favorita no livro que você escreveu até agora? Você consegue manter as personalidades das suas personagens de forma clara em sua mente?

Pergunta difícil essa (risos), eu tenho 4 personagens favoritos nesse livro, mas cada um deles com seus motivos, direi os nomes e explicarei sem dizer qual é qual pois eu acabaria revelando coisas demais. São eles: Adam, Anna, Fera e Alícia (acabo de perceber que criei muitos personagens com a letra "A"). Um desses personagens está nos meus favoritos, pois têm uma história linda, talvez um dia mais tarde eu escreva um conto sobre ele(a); outro está nos meus favoritos porque foi o único(a) personagem não programado, que simplesmente impôs sua presença conforme a história se desenrolava; outro está nesta lista por simplesmente ter os olhos mais bonitos do mundo e o último personagem entra para os favoritos por ter a coragem que eu não teria. Não posso explicar muito mais (risos). Às vezes manter as personalidades distintas pode ser bem complicado, principalmente com os dois mocinhos ou as duas melhores amigas, preciso me lembrar de quem está presente naquele momento para não acabar misturando as personalidades ou às vezes até mesmo um bordão.

Quais são os aspectos mais desafiadores de escrever um livro e quais são as suas três principais razões para escolher o romance como gênero?

Ah com certeza o tempo, as vezes a inspiração aparece e fica lá remoendo na cabeça da gente, no entanto não tenho tempo ou nem sequer um local apropriado para escrever, já outras vezes tenho todo o tempo do mundo e no entanto não sai nem um parágrafo sequer. As vezes é aqui que aparece outro dos desafios, a procrastinação, essa sem dúvidas me atrapalha muito, acabo fazendo mil coisas e quando vou ver não escrevi nada. Bem três razões para escolher o romance? São muitas as razões, mas vou começar dizendo que é meu estilo favorito de leitura, que sempre sonhei em um dia viver um romance como nos livros ou nos filmes e vou terminar dizendo que escolhi o romance, e talvez esta seja minha grande razão, pois acredito no amor verdadeiro e que todos os corações encontram alguém pra lhes fazer feliz, seja em um romance ou em uma amizade, todo tipo de amor engrandece a gente, e isso é o amor verdadeiro, por isso escolhi o romance, porque quero mostrar que o amor se dá também nas coisas mais simples da vida, as vezes até, com a leitura de um livro.

Você se inspirou em alguma pessoa que você conhece ou em alguma experiência pessoal para desenvolver as suas personagens?

Sim, claro! Não dá pra não lembrar de alguma coisa de algum amigo e não colocar em um personagem. Meus personagens são cheios de pitadas de algumas pessoas com as quais convivi, Daf é um grande exemplo disso: Joga vôlei como uma amiga minha, têm seu bordão a palavra "moça" como uma outra amiga, é histérica e patricinha como outra amiga e assim vai. Experiência pessoal, com certeza, comecei o ensino médio junto com Bianca (risos).

Acompanhando alguns posts da sua fanpage eu notei que você é uma fã de música em geral. A música teve alguma influência sobre a sua escrita?

Totalmente! E nem poderia ser diferente, amo música. As vezes elas me ajudam a escrever, é como uma injeção de insulina, sempre têm uma música exatamente do jeito que eu preciso para me salvar nos momentos em que não consigo inspiração.

Você já tinha uma trama em mente quando você começou a escrever ou as coisas simplesmente fluem enquanto você escreve?

Olha, quando eu comecei a escrever eu tinha uma espécie de esqueleto do livro, sabia algumas coisas que eram fundamentais e que com certeza tinham que acontecer, depois, com o desenvolver do livro fui aumentando esse esqueleto e haviam muitos fatos mais que eram "obrigatórios", no entanto conforme escrevo, aumento muita coisa que não fazia parte do plano porque essas coisas simplesmente parecem que escapam dos meus dedos, como se elas acontecessem por vontade própria.

O que você acha que constitui uma boa estória? Existe um fator (ou mais) que um livro deve ter para ser considerado um sucesso?

Acho que depositar amor no que você escreve e juntar com um pouco de técnica, sabe, porque a gente precisa ter um pouco de noção da língua portuguesa antes de se meter a escrever um livro e precisa já ter lido muito também. Então reformulando, acho que a receita mágica é essa, escrever com amor e ter admirado muito o trabalho de outros escritores, ao ponto de ser capaz de criar uma identidade própria na sua escrita. Não, não existe um fator para um livro ser considerando sucesso, as vezes eu posso amar um livro e você não. Cada um tem um gosto diferente, e esse é o grande desafio de escrever um livro, nunca ninguém vai conseguir agradar todo mundo.

Qual o seu livro favorito? E o seu autor favorito? Aquele que te inspira mais? (Pode ser mais de um! haha)

Meu livro favorito é Perdida (e agora Encontrada que é o segundo volume) da Carina Rissi. Escritora brasileira, super gentil, escreve muito bem e esse livro foi fora de série. Tive a oportunidade de conhecê-la e em nenhum momento ela se mostrou menos do que eu esperava. Definitivamente Perdida e o gato do Ian são ótimas inspirações (risos).

E foi isso gente! Ela é ou não é uma fofa?! E ela se inspira no Ian! Já sei que vou gostar desses mocinhos! O livro Rosa Vermelha deve ser publicado ainda em 2015 e essas são as capas provisórias ;)



Sinopse:
Uma escola nova, uma nova vida. Qual o poder de um nome? Poderia uma história ser vivida assim? Um amor arrasador, um destino traçado de horror. Seria a morte a única solução? Quando a ex namorada do amor da sua vida não sossegar até te ver morta, o que fazer? A separação é a salvação ou somente mais uma forma de morte?
Laços profundos nunca se apagam, por mais que se esteja longe e Bianca lutará a todo momento com o pânico e o medo de virar a esquina ou de andar sozinha, sabendo que Lilian não os deixará em paz enquanto sua vida não tiver fim. Ela precisará lutar pelo seu amor com garras, dentes e sua própria vida, mas uma hora pode ser que seja simplesmente tarde demais.

Ainda não sei quando, mas eu vou postar um sorteio bem bacana aqui em parceria com a Brendali, enquanto isso vocês podem acompanhá-la através da fanpage do livro clicando aqui. Ficou curioso e já quer conhecer um pouco da estória? Ela já postou dois capítulos do livro lá no Wattpad:

Introdução: http://www.wattpad.com/story/12160080

Capítulo 1: http://www.wattpad.com/story/24906880

Capítulo 2: http://www.wattpad.com/story/30303417

Beijos!

5 comentários:

  1. Nossa, ela é nova mesmo! A sinopse do livro pareceu dramática demais para o meu gosto, mas ela parece escrever direitinho. Espero que dê tudo certo no lançamento do livro, estamos precisando de mais autores nacionais~

    The Fat Unicorn

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela parceria com a autora. Adorei a resenha e ela gosta da Carina Rissi, já adorei ela, haha.
    Beijo,
    http://pactoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oii Nanda, parabéns pela parceria.
    Adorei a entrevista, bacana ver como a autora começou e o quanto ela é novinha! Fiquei curiosa para saber pelo que a personagem principal passa e espero que o livro seja um sucesso!
    E gostei mais da primeira capa! haha

    Beijo,
    http://www.pitadadecultura.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi amiga
    Parabéns pela parceria. A autora é uma fofa e o livro parece ser ótimo.
    Tomara que ele seja lançado em breve.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi Fer, tudo bem?
    Primeiramente parabéns pela parceria... E nossa!!! Como ela é novinha e já cheia de talentos assim né? Parece ser uma pessoa super simpática e querida.
    Particularmente gostei mais da primeira capa hehee. Expressa mais o que o livro vai nos trazer.

    Beijão,
    Jéssica
    http://bestherapy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita! Eu respondo por aqui mesmo ou pode deixar o link do seu blog que eu visito você :) Espero que você volte logo! Nanda ;)