Resenha: Desejo à Meia-Noite de Lisa Kleypas Série: Os Hathways #1

01 junho 2013

Sinopse: Após sofrer uma decepção amorosa, Amelia Hathaway perdeu as esperanças de se casar. Desde a morte dos pais, ela se dedica exclusivamente a cuidar dos quatro irmãos – uma tarefa nada fácil, sobretudo porque Leo, o mais velho, anda desperdiçando dinheiro com mulheres, jogos e bebida. Certa noite, quando sai em busca de Leo pelos redutos boêmios de Londres, Amelia conhece Cam Rohan. Meio cigano, meio irlandês, Rohan é um homem difícil de se definir e, embora tenha ficado muito rico, nunca se acostumou com a vida na sociedade londrina. Apesar de não conseguirem esconder a imediata atração que sentem, Rohan e Amelia ficam aliviados com a perspectiva de nunca mais se encontrarem. Mas parece que o destino já traçou outros planos. Quando se muda com a família para a propriedade recém-herdada em Hampshire, Amelia acredita que esse pode ser o início de uma vida melhor para os Hathaways. Mas não faz ideia de quantas dificuldades estão a sua espera. E a maior delas é o reencontro com o sedutor Rohan, que parece determinado a ajudá-la a resolver seus problemas. Agora a independente Amelia se verá dividida entre o orgulho e seus sentimentos. Será que Rohan, um cigano que preza sua liberdade acima de tudo, estará disposto a abrir mão de suas raízes e se curvar à maior instituição de todos os tempos: o casamento?
Olá queridos! Eu queria que esse aqui fosse o último post válido para o Top Comentarista desse mês, mas não deu tempo de postar antes de hoje :( todo mundo já comentou em todos os posts?! Vou aceitar os comentários até amanhã! Não esqueçam ^^ Hoje eu escolhi fazer a resenha desse romance de época da Arqueiro, esse livro foi disponibilizado pela editora como cortesia, muito obrigada Arqueiro! Desejo à Meia-Noite é o primeiro volume de cinco da série Os Hathaways, onde em cada livro tem um irmão Hathaway como protagonista. Os livros são volumes independentes, só que pra você acompanhar as desventuras (isso mesmo hehe) dessa família inteira, é melhor ler na sequência :) O primeiro volume narra a estória da Amelia, a segunda irmã mais velha dessa família no mínimo excêntrica. 
"Estou longe de ser uma mulher indefesa. Não preciso que cuidem para que eu vá a lugar algum. (...) O restante da minha família vive mergulhado na imaginação, mas eu sou aquela que se prende à realidade de forma desesperada". Página 50
Amelia tem 26 anos e para os padrões daquela época, já passou da hora de casar e é considerada uma solteirona. Não que ela se incomode com isso, depois de uma grande decepção amorosa, ela não tem mais nenhuma vontade de se casar e dada a situação atual da sua família, é melhor que seja assim mesmo. Após a morte dos seus pais há alguns anos, uma doença que deixou a saúde da sua irmã mais velha e a morte da noiva de seu irmão mais velho, - que fez com que ele nunca mais fosse o mesmo -  Amelia se viu obrigada a se tornar a responsável pela sua família, afinal de contas, ela ainda tem duas irmãs mais novas que estão quase na idade de se casar e nenhum dinheiro para uma vida na sociedade londrina, nããão que o seu irmão Leo se importe com isso, porque ele passa os dias acompanhado de muito álcool, mulheres e jogos de azar.
"-Merripen? - Sua voz estava tensa.-Sim?-Devo lhe dizer que, caso meu irmão ainda não tenha tido sucesso em se matar, pretendo eu mesma lhe dar um tiro quando o encontrarmos.-Eu lhe entregarei a pistola. Amelia sorriu e ajeitou o chapéu.-Vamos entrar." Página 10
E é em um desses passeios suuuper agradáveis com Merripen - um rom (cigano) que foi criado com sua família há anos - pela cidade em busca de seu irmão mais uma vez perdido há dias, que ela recebe a ajuda de Cam Rohan, um homem lhêêêndo que acredita em destino, sorte, lendas e maldições, meio cigano, meio irlandês, que tenta viver e honrar as tradições e lendas da sua cultura cigana, mas acabou vivendo como um cavaleiro em Londres e ainda por cima com a praga da boa sorte, tudo quanto é coisa praticamente falida que ele investe o dinheiro dele, ele lucra horrores e só faz aumentar a sua fortuna! E isso é horrível porque mesmo? Ahh, porque acumular riquezas é uma vergonha pra raça dos ciganos, é, vai entender...
"-Nunca se sabe quais são os planos do destino. (...)-Não acredito em destino - disse ela. - As pessoas controlam o próprio futuro.Rohan sorriu.-Todos, até mesmo os deuses, são impotentes nas mãos do destino." Página 26
A atração entre os dois é palpável logo de cara, depois que eles finalmente encontram Leo, - que estava num estado deplorável por sinal - eles ficam aliviados por não precisarem mais se ver, pois só Deus sabe o que pode acontecer se eles ficarem sozinhos...
"-Tenho responsabilidades com minha família. Eles precisam de mim. - Depois de uma breve pausa, Amelia acrescentou com franqueza: - E a verdade é que eu detestaria me submeter às ordens de um marido.-Costumava sentir o mesmo. Mas devo lhe avisar, Srta. Hathaway...a vida tem um jeito de estragar nossos planos. Falo por experiência própria." Página 63
Após algumas mortes, Leo acaba herdando o título de Visconde de Ramsay e junto uma propriedade em ruínas, a Ramsay House, em Hampshire, no interior de Londres. Assim, Amelia toma a decisão de vender a casa em Londres e começar uma vida nova em Hampshire, quem sabe o seu irmão não larga a vida cheia de vícios que leva?Quem sabe ela não consegue casar as irmãs mais novas? Dar condições para que a saúde frágil da sua irmã mais velha se recupere? E quem sabe ela não consegue tirar um certo cigano/irlandês dos seus pensamentos? Mal ela sabia que o destino tinha outro plano para a sua vida...
"Cam não conseguia se lembrar da última vez que se sentira tão afetado por uma mulher - se é que isso já acontecera. Não era do tipo que se envolvia no assunto dos outros. Detestava dar conselhos e passava pouco tempo pensando em problemas que não lhe diziam respeito. Mas sentia-se atraído por Amelia de um jeito irresistível. Ela era tão séria, tão ocupada em tentar controlar todos à sua volta, era uma tentação profana distraí-la. Fazê-la rir. Fazê-la brincar. E ele poderia, se quisesse. E saber disso tornava mais difícil ficar longe dela.(...) Ao mesmo tempo, Amelia era seu oposto nos pontos mais essenciais, uma criatura da domesticidade que insistia em fincar mais raízes. Era irônico que ele se deixasse fascinar tanto por alguém que representava tudo de que ele precisava fugir." Página 112
Gente, eu não achei que fosse gostar tanto do livro, mas me enganei, foi uma super surpresa! Adorei todas as personagens! Toooodas :p A Amelia é a típica mocinha de romance de época, toda revoltada haha, forte, determinada, cuida de todos e acha que não precisa de ninguém pra cuidar dela. E o Cam é o ombro onde ela pode descansar, um porto seguro, apesar dos ciganos não terem casa hehe e eu adorei eles dois! O romance foi muito bem construído, nada de correria, mesmo com a forte atração inicial, foi tudo bem conduzido, a narrativa é em terceira pessoa e nós temos os pontos de vista de todo mundo (eu gosto mais assim hehe), os diálogos são leves e nos fazem sorrir de uma hora pra outra :)

O mundo cigano também foi super bem descrito, a autora fez um trabalho muito bom! Conhecemos lendas e nomes e traduções que enriquecem todo o cenário já super bem detalhado, a gente visualiza direitinho as roupas e as cores e até os talheres! haha A autora também fala com maestria do preconceito social entre as classes naquela época e criou uma história encantadora! Romance, ação, um pouco de drama pro nosso herói entrar em ação hehe e tem até um pouco de magia! A capa é linda, (quero um vestido desse pra mim!), poucos erros de revisão, a diagramação é linda (pra mim que sou ceguinha as letras estavam num ótimo tamanho! hehe) e é isso! Um livro que me deixou querendo mais! 

Próximos títulos da série:


Desejo à Meia-Noite (Skoob - Saraiva)
Autora: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Gênero: Literatura Estrangeira / Romances Históricos
N° de Páginas: 272

Beijos, Nanda.

8 comentários:

  1. Oi Nanda,
    Estou morrendo de vontade de ler esse livro agoraaaaaa rsrs
    Esses romances da Arqueiro são tudo de bom, né?
    Adoro essas heroínas corajosas mas que se apaixonam de verdade por esses homens maravilhosos kkk
    Adorei e quero ler!
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Adoro a capa desse livro, só por ela já me dá vontade de ler. Fiquei muito curiosa com a história, vou colocá-lo na minha wishlist ;)

    Um beijo, Karine Braschi.
    Geek de Batom. (@geekdebatom)

    ResponderExcluir
  3. Ahhh..
    Que legal! Será que você me tirou no amigo-oculto? rs..
    Super animada e ansiosa!

    Quando você comentou no blog, ainda estava com o visual "antigo". agora sim estou com o novo. Depois me fala o que achou ;)

    Poxa, já vi este livro na livraria, mas não tive oportunidade ($$$) de comprá-lo. Adorei a sua resenha.

    Beijos e uma linda semana, Lu ♥
    http://luizando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu gostei bastante do livro, só achei que o casal era mais atração do que amor, no entanto foi uma leitura agradável.

    Bom domingo. Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  5. Tô com o livro na estante, está como uma das minhas leituras do mês! Amo romances historicos/de epoca, e com a tematica dos ciganos este me ganhou! Assim que ler te conto o que achei!

    Um beijo
    escolhasliterarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Nanda você escreve resenhas super bem, nossa não sei como pode ter dúvidas se fazia as resenhas corretas hehe
    Fiquei muito interessada, adoro ciganos, gosto de autores que exploram sociedades a margem e fazem uma pesquisa bem feita para escrever e depois que vi que é de época fiquei com mais vontade ainda de ler.
    Gostei também de como você descreveu a personagem, lembrou a Lizzye Benet de Orgulho e Preconceito.

    O Vitrô

    ResponderExcluir
  7. Eu quase pedi esse livro, mas dai como era meu primeiro livro de parcerias eu fiquei toda eufórica e acabei ficando em dúvidas sobre mil outros e não pedi esse, que pena! Eu gosto bastante de romances de época sabe, exatamente pelo que você comentou, as mocinhas são sempre bem ousadas para o tempo que vivem né? Eu adoro essas coisas o/

    Beijão
    Michelle Boyd
    Little Things

    ResponderExcluir
  8. Fiquei curiosa com esse livro, pois nunca li um histórico que tocasse na temática cigana. E até agora só li comentários positivos sobre esse livro.

    Não tinha visto a capa das sequencias, fico feliz pela editora seguir um padrão.

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita! Eu respondo por aqui mesmo ou pode deixar o link do seu blog que eu visito você :) Espero que você volte logo! Nanda ;)