MANUAL PRÁTICO DE SOBREVIVÊNCIA EM VIAGENS

07 julho 2009


1) Primeiras coisas a serem decididas: Para onde você vai? Quando volta? Que estação do ano vai ser? Onde você vai ficar? Faça um itinerário prévio, vendo inclusive moeda local, se você for para mais de um país.
2) Não tire o visto de última hora, contando com a boa vontade do Cônsul. O nosso demorou mais de um mês para chegar. Passaporte, faça ou renove com um mês de antecedência, antes de tirar o visto. Nesse meio tempo, arrume documentos que eles possam precisar para o visa. Sim, é verdade, eles pedem até a cor da sua cueca e conferem tudo (importante: não minta. Levar um carimbo de "negado" é horrível no passaporte e tranca seus próximos vistos) Isso quer dizer que você precisa de, pelo menos, 2 meses e meio de antecipação e planejamento.
3) Organize as coisas: deixe contas pagas, trabalhos delegados, agendas e computadores à mão de quem vai te substituir no tempo que estiver fora. Ou você corre o risco de voltar com a luz de casa cortada e sem seu emprego.
4) Para quem vai para um país frio: Não leve muitas coisas na mala. Por mais que vc traga duas malas, lembre-se: roupa de neve, tem que comprar no local ou conseguir emprestado. Casacos específicos para a neve e o frio são pesados e imensos. Lã acrílica não serve para esquentar por lá- tem que ser lã natural de 3 ou 4 frios. Se a sua avó fez um blusão assim para você, está na hora de usar.
5) Arrume o que fazer durante o vôo e durante a conexão. 3 livros e um IPod cheinho estão me esperando. 12 ou mais horas de viagem enchem o saco de qualquer aventureiro. Leve algo que distraia.
6) Não faça viagens longas de salto alto, nem de calças apertadas. Quanto mais à vontade, melhor. Lembre, também, de levantar e fazer algum alongamento durante o vôo. Não precisa mostrar toda a sua habilidade adquirida durante as aulas de Yoga.
7) Na neve, o chão fica liso e escorregadio. O que isso significa? Que o glamour vai por água abaixo. Botas para a neve são para esquentar. Não leve sandálias. Em alguns lugares, vale a pena levar uma pantufa, já que em muitas casas você não entra com sapatos de neve (imagine a equação bota+neve+poeira...)
8) Não invente de esquiar ou andar de patins no gelo sem alguém para ensinar por perto. Quer uma dica valiosa para quem vai se aventurar nesses esportes pela primeira vez? Dê um jeito de cair SEMPRE de bumbum- ele é nosso amortecedor natural e isso vai impedir de você passar as suas férias dentro de um hospital.
9) Uma amiga dizia que se protegia do frio com segunda pele ou com meia-calça cortada. Bateu muito frio? Corte a meia-calça.
10) Leve hidratante e protetor solar. Na neve, sua pele fica queimada e horrorosa.
11) Em alguns lugares, depilação, cabelereiro e manicure é uma fortuna. Marque salão antes de ir embora.
12) Malas: eu notei que todo mundo têm mala iguais. Como eu já quase saí com os pertences de outra pessoa, aprendi a marcar as minhas com um adesivo- não recomendo fitas, porque todo mundo também marca as suas malas assim. No check out, isso poupa tempo e evita que você fique tonta de tanto ver mala rodar na esteira.
13) Leve uma sacola de mão extra para os presentes. Não adianta: a gente sempre volta com mais do que fomos embora. Se informe também dos limites para compras em cada país. Não arrisco um contrabando básico, a não ser que seja indispensável e impensável comprar alguma coisa pela internet.
14) Vai para o Japão? Vai para a Rússia? Vai para Paris? Seja qual for o seu destino, aprenda a falar as palavrinhas mágicas na língua local: "obrigada", "com licença", "desculpe", "Como vai você? Me chamo (adicione seu nome aqui)", "prazer em conhecê-lo" e, muito importante: "quanto custa?". Se você for alérgico a alguma coisa, tente ao menos saber como se diz o nome da substância. Já vi gente passando mal por não saber como se diz algo e pedir no cardápio.
15) Curta ao máximo outras culturas. Evite o roteiro "turistê"- aquele que todo mundo faz. Dica ótima: vá ao supermercado ao menos uma vez. Você conhece o que os outros compram, sabe o que as pessoas levam para suas casas e entende um pouco da cultura local. Já vi frutas que nunca imaginei que tivessem, apenas com uma ida ao mercado mais próximo. Outra coisa MUITO LEGAL de se fazer é pegar ônibus ou metrô dentro da cidade. Ouvir as pessoas falando é interessantíssimo. Procure um parque onde os habitantes locais levam suas família e, o mais importante, coma nos lugares onde os nativos costumam fazer suas refeições. Uma das vantagens é que eles comem mais barato.
16) segurança: quase fui assaltada uma vez porque estava andando de cuia na mão. Se você é gaúcho, deixe o seu chimarrão no Rio Grande do Sul. Se você for de qualquer outro lugar, evite câmeras fotográficas imensas, ou algo que te denuncie como turista. Assaltantes grandes ou pequenos existem em qualquer lugar do mundo.

Fonte:http://www.blogdemeninas.com/

É isso! Boas férias e Boa viagem pra todo mundo!
besoss
=**

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada pela visita! Eu respondo por aqui mesmo ou pode deixar o link do seu blog que eu visito você :) Espero que você volte logo! Nanda ;)